Vitória sofrida

Equipe principal

Os destaques

Com sua terceira camisa vintage, foi um Paris Saint-Germain com um novo visual que se apresentou após a pausa internacional, com as primeiras aparições desta temporada no Parc des Princes para Navas (e Herrera e Icardi após o intervalo), além do retorno de Neymar Jr.

E os campeões franceses começaram dominando a posse de bola nos primeiros dez minutos, antes de demonstrarem suas intenções com a cabeçada de Choupo-Moting (12’/1ºT). No entanto, o Racing se mostrava muito organizado defensivamente no esquema 5-4-1, chegando a levar perigo em chute de Ajorque defendido por Navas com as pontas dos dedos (18’/1ºT)! Os Rouge et Bleu pressionavam, mas o chute por cobertura (31’/1ºT) e a chapada de Neymar (44’/1ºT) não foram o bastante para abrir o placar.

Após o intervalo, os visitantes continuaram se defendendo, enquanto os parisienses insistiam de todas as formas, com várias tabelas, mas pouca eficiência nas finalizações. Do outro lado, Navas parou novamente Ajorque (31’/2ºT). Na sequência, Sels também apareceu e defendeu um bom chute de Ney (32’/2ºT), antes de fazer uma defesaça na bomba de Herrera (39’/2ºT).

Chegávamos aos acréscimos, e foi aí que Neymar Jr. decidiu cuidar do espetáculo. Poucos minutos após acertar a trave em cobrança direta de escanteio (40’/2ºT), o brasileiro deu uma bicicleta acrobática sensacional, que desta vez deixou Sals sem a menor reação (1x0, 47’/2ºT)! Na sequência, o camisa 10 até fez mais um, mas o VAR anulou por impedimento (50’/2ºT). Ao final, o Parc conseguiu respirar aliviado, com os campeões franceses permanecendo na liderança desta Ligue 1.

Um parisiense no jogo: Neymar Jr.

No centro de todas as atenções, a brasileiro respondeu à sua maneira, em campo. Com um toque de mágica, ele garantiu os três pontos à equipe, através de um lance esplêndido no soar do gongo. Neste sábado, Ney marcou seu 21º gol em 20 jogos no Parc pela Ligue 1. Sem dúvida um dos mais importantes, em mais de um sentido...

Uma palavra: Paredão

Solicitado rapidamente, querido imediatamente! Keylor Navas se tornou hoje o 456º jogador da história do clube, o 35º goleiro. Em 90 minutos, ele já exibiu sua classe mundial, em dois lances diante de Ajorque. Com Keylor, uma boa equipe sempre começa com um bom goleiro, ele que foi claramente um dos grandes protagonistas neste terceiro jogo onde os parisienses não sofreram gols no campeonato.

Na sequência

Daqui a quatro dias, os Rouge et Bleu reencontrarão o Parc, para iniciar com prestígio sua campanha europeia contra o Real Madrid (vitorioso diante do Levante neste sábado pela Liga no Bernabéu, por 3 a 2). Na quarta-feira (18), o lema será o mesmo: permanecer soberano em casa, já que o Paris está invicto nas últimas 21 partidas que disputou no Parc pela fase de grupos da UEFA Champions League (15 vitórias e seis empates desde 2004).