Thomas Tuchel: “Uma grande vitória”

Reações

Thomas Tuchel, Alphonse Areola, Marquinhos e Colin Dagba falaram sobre a vitória do Paris Saint-Germain por 3 a 1 no clássico contra o Marselha

Thomas Tuchel (Treinador do Paris Saint-Germain)

"É uma grande vitória. Estou muito satisfeito com a minha equipe. Os jogadores atuaram com a mentalidade certa e com qualidade. Nós mostramos nossa fome de vencer. Depois do Manchester, estamos passando por um período triste, mas temos que aceitá-lo. A equipe mostrou uma boa capacidade de reação. A vitória foi merecida. Estou muito feliz porque, apesar das ausências e lesões, não perdemos a confiança e a qualidade. É excepcional. A equipe não foi perturbada pelas mudanças. Nós jogamos muito alto e com um bom ritmo. Ángel Di María é capaz de fazer lances excepcionais, como no primeiro gol de Kylian Mbappé e depois em seus dois gols. Ele trabalha muito. Não há segredo no esporte. É tudo fruto do seu trabalho."

Alphonse Areola (Goleiro do Paris Saint-Germain)

"É sempre importante vencer este jogo tão esperado. Continuamos nossa série de invencibilidade contra o OM. Quando você é um Titi (cria da base parisiense), você sonha em disputar essas partidas desde a infância. Hoje, demos nosso máximo em campo. As mudanças não nos perturbaram. Temos um elenco que nos permitiu superar as lesões. Ángel é impressionante, nós o vemos treinar cobranças de falta todos os dias. O trabalho compensa. Ele é muito preciso e regular neste fundamento."

Marquinhos (Defensor do Paris Saint-Germain)

"Foi uma bela vitória. Nosso objetivo foi alcançado. Nós queríamos mostrar uma boa cara esta noite. Conseguimos controlar os ataques adversários, e o primeiro tempo foi bem disputado. O Marselha conseguiu vencer um duelo individual e isso garantiu um gol para eles. Imediatamente depois, soubemos como reagir, e ao final, a vitória foi merecida. Ángel está em um bom momento. Estamos muito felizes por ele. Ángel trabalha muito e merece tudo o que acontece com ele."

Colin Dagba (Defensor do Paris Saint-Germain)

"Foi o meu primeiro Classique, não sabia que iria entrar tão cedo na partida, mas tudo correu bem. Senti-me bem em campo, minha cabeça estava tranquila. Os companheiros de equipe me deixaram à vontade. Ao final, conquistamos uma linda vitória. Sabemos que Ángel Di María é um jogador muito técnico, ele fez a diferença várias vezes esta noite. Nós não sentimos o gol de empate, continuamos a jogar o nosso jogo e os gols aconteceram."