Thomas Tuchel: "Como uma partida de copa"

Coletiva de imprensa

Na véspera da partida válida pela 13ª rodada da Ligue 1 contra o Brest, neste sábado, 9 de novembro às 17:30 no estádio Francis-Le Blé, o técnico do Paris Saint-Germain respondeu as perguntas da imprensa. Trechos.

O GRUPO
"Não sei se Mauro Icardi estará disponível para a viagem a Brest. Temos que esperar o treinamento de hoje para fazer um balanço de sua lesão. Ele sentiu muita dor após o jogo de quarta-feira. O mesmo acontece com Leo (Paredes), que estava doente na quarta-feira. Neymar Jr, Thilo Kehrer, Loic Mbe Soh, Ander Herrera e Thomas Meunier não vão viajar. "

BREST :
"A partida em Brest será difícil, eles estão invictos em casa. Eles jogam com muita intensidade. Espero uma atmosfera de jogo de copa. Nós somos os favoritos, devemos jogar com a mesma intensidade do nosso adversário. Será necessário fazer um jogo completo para vencer. Não será fácil, porque jogamos muito e os jogadores estão cansados. Mas estamos trabalhando para estarmos prontos. "

DESEMPENHO ATUAL:
"Eu sinto que o grupo está unido. A equipe é confiável em grandes jogos. É verdade que perdemos três jogos, não estamos acostumados. Detesto perder, mas prefiro que isso aconteça agora e não nos momentos decisivos da temporada. Ainda temos tempo para melhorar. Somos líderes do campeonato, estamos classificados para as oitavas da Liga dos Campeões, é positivo. Ainda há tempo para melhorar. "

EDINSON CAVANI :
"Cavani está desapontado, claro. Ele geralmente começa todos os jogos. Faz algumas semanas que ele está no banco, é uma grande mudança para ele. Ele treinou muito bem, com o estado de espírito certo. Ele sempre mostra o mesmo profissionalismo. Normalmente ele vai começar contra o Brest, é necessário que ele recupere o ritmo. Mauro estava muito bem, então não era hora de tirá-lo da equipe. "

ESTADO DE ESPÍRITO
"Podemos perder, mas se perdermos, devemos perder contra uma equipe melhor do que nós. Não devemos esquecer que os jogadores jogam muito, então às vezes a tensão diminui. Devemos aceitar que a tensão é diferente antes de uma partida contra o Marselha e contra o Dijon. Mas isso não significa que não tenhamos respeito pelo Dijon, pois preparamos cada partida da mesma maneira. Devemos aceitar que devemos responder à intensidade física imposta pelo oponente para mostrar nossas qualidades. Todos no vestiário estão cientes disso. Não acho que os jogadores escolham suas partidas. Repito que é a tensão que é diferente. Você deve enviar os sinais certos desde o pontapé inicial para não deixar o oponente com esperanças. "