Thiago Silva: "Sou apaixonado por este clube"

Entrevistas

Coroado com um novo título de campeão francês, o capitão do Paris Saint-Germain falou sobre a temporada passada e reafirmou seu amor pelo clube da capital

Thiago, você adicionou um novo título de campeão francês à sua lista de conquistas. Como capitão do Paris Saint-Germain, qual o seu sentimento sobre esta temporada?

"É sempre importante porque é o primeiro objetivo. Se não vencermos o campeonato ou se não alcançarmos os dois primeiros lugares, não participaremos da Liga dos Campeões. É por isso que devemos vencer e estamos felizes por termos conseguido isso nesta temporada. Embora, para muitos, ganhar pode parecer fácil quando se é o Paris Saint-Germain, quando você entra em campo, ninguém lhe dá presentes. Se você não trabalhar, não ganhará."

Ser o favorito não significa que seja fácil...

"É assim em toda parte da Europa. Quando o campeonato começa, há sempre uma equipe que é favorita, mas não sabemos se vencerá. Na Itália, faz oito anos que a Juventus venceu e as pessoas não dizem nada. Na Inglaterra, é a segunda vez que o Manchester City vence e as pessoas também não dizem nada. Nós merecemos ganhar este campeonato. Infelizmente, perdemos a Copa da Liga e a Copa da França, mas o futebol é assim. Você joga para ganhar, mas também pode perder. Quando acontece, você tem que se levantar rapidamente para vencer novamente."

Em termos de estatísticas, a temporada foi excepcional...

"Sim, mas algumas pessoas preferem dizer que nossa temporada foi perdida. Eu costumo dizer que o Paris Saint-Germain é um clube jovem que continuará crescendo. Estou aqui há sete anos e essa equipe já progrediu muito. No futebol, há momentos em que você ganha, em outros você perde. É assim. Essas dificuldades devem ser superadas. Mesmo que as pessoas critiquem nossa equipe, temos que nos apoiar nos momentos mais difíceis. Com uma boa mentalidade, sempre. Não devemos dar importância ao que as pessoas dizem, ao que pensam. Precisamos nos concentrar no que nós, jogadores, pensamos. "

A equipe realizou um bom começo de temporada e a química aconteceu rapidamente com o novo técnico. Você ficou surpreso por tudo ter sido tão rápido?

"Honestamente, não achei que o início de temporada seria tão bom. Lembro-me de ter chegado cinco dias antes de disputar o Troféu dos Campeões contra o Monaco na China. Fiz cinco sessões de treinamento com a equipe e disputei a partida. Não achava que me aproximaria da comissão técnica e do treinador tão rapidamente. Nós temos um relacionamento muito bom, trabalhamos muito bem juntos. A relação entre o treinador e o capitão é importante. Ter sua confiança é maravilhoso para mim, gosto de trabalhar com ele."

De que maneiras a equipe pode melhorar na próxima temporada?

"Temos que ver o que funciona e o que não funciona, mantendo essa mentalidade no campeonato. Sabemos que nada é fácil ou garantido. Acho que jogamos muito bem nos primeiros 14 jogos da temporada da Ligue 1. Começamos muito bem. Mas em uma temporada há momentos difíceis, como na primeira partida contra o Liverpool. Mas conseguimos nos recuperar, voltamos mais fortes. Acho que não merecíamos sair da Liga dos Campeões dessa maneira. Com todo o respeito por esta equipe de Manchester, não merecíamos perder. Mas, como eu disse, o futebol é assim."

Em um nível pessoal, você teve uma grande temporada. Já vimos o melhor do Thiago Silva?

"Eu quero continuar dando meu máximo por essa camisa. Depois de tudo o que o clube fez por mim, sinto-me em dívida. Sou apaixonado por este clube. Ainda mais agora, já que sou francês. Eu vivo as derrotas como os torcedores, e tento dar de tudo por este time. Como capitão, tenho que me motivar para continuar progredindo. Creio que fiz uma boa temporada com a equipe. Nós tínhamos o time para ganhar tudo. Devemos voltar mais fortes no ano que vem."

Vimos belas cenas de alegria ao final do último jogo da temporada no Parc des Princes contra o Dijon (4x0). Comemorar com os torcedores é algo importante?

"Apesar de muitas pessoas estarem tristes com a Liga dos Campeões e certas derrotas, esses títulos são importantes para o clube. Para mim, é sempre algo especial. Quando ergo o troféu, sempre penso em tudo o que passei para chegar a este momento. É incrível!"