Thiago Silva: "Estar 100% a cada partida"

Entrevistas

O capitão do Paris Saint-Germain fala sobre a partida contra o Strasbourg, neste domingo, pela do 31º rodada Ligue 1, antes de conversar sobre a importância do clube em sua vida.

Thiago, em que estado de espírito está a equipe antes de enfrentar o Strasbourg, onde o Paris Saint-Germain poderia ser coroado campeão?

"Você tem que estar 100% em todos os jogos. Tentamos nos preparar bem para todas as partidas, respeitando o adversário. Frente ao Toulouse, estivemos sem seis jogadores importantes, mas ainda assim fizemos uma boa partida. Nós estávamos focados do começo ao fim. Você tem que ficar focado por 90 minutos, o que nunca é fácil. "

Comparado com as cinco anteriores, como você classifica essa temporada?

"Cada temporada é diferente da outra. Nesta temporada, perdemos uma partida contra o Lyon, mas fomos sólidos durante todos os outros jogos. Começamos bem contra o Lyon, mas, com a pressão e a qualidade do jogo do Lyonnais, foi difícil. Depois disso, não mudou nada para nós. Mantivemos uma boa mentalidade para continuar no caminho certo. O treinador nos lembrou que poderíamos vencer e teríamos que continuar vencendo. É importante para nós. "

Você está a três jogos de entrar no top 10 da história do clube em termos de jogos disputados com a camisa vermelha e azul ... Para você, o que é o Paris Saint-Germain?
"O clube representa muito para mim. Sou apaixonado quando jogo, quando uso essa camisa. Como capitão, jogar no Parc, com uma atmosfera extraordinária, é algo muito especial. Eu jogo porque sou apaixonado e gosto de estar em campo. Eu não tinha pensado que ficaria tanto tempo neste clube. Passei três anos no Fluminense, três anos e meio em Milão e aqui quase sete anos já. Para mim, é extraordinário. "

Você recebeu recentemente a nacionalidade francesa ... Você imaginou um dia se tornar francês?

"Não! Eu nunca pensei em me tornar um dia francês. Para mim é um prazer. Significa que estou fazendo um bom trabalho e o clube e o presidente confiam em mim. É uma honra. "

Foi importante para você?

"Eu já tive a sensação de ser francês. Quando você mora na França há sete anos, conhece a cultura francesa. Apesar de eu ter nascido no Brasil, jogar na Seleção e me sentir brasileiro, também me sinto francês. Tenho orgulho de meus filhos terem o passaporte. Eles falam francês, inglês e português. Para minha família, é incrível. Estou muito feliz por ter tomado esta decisão. "