Sergio Ramos: “Jogos importantes para o clube”

Coletiva de imprensa

O zagueiro do Paris Saint-Germain falou em coletiva de imprensa na véspera do duelo contra a Juventus, pela 6ª rodada da fase de grupos da UEFA Champions League

FORMA FÍSICA

"O ano passado foi difícil, tive que me adaptar a um novo clube depois de ter passado uma vida inteira em outro, e houve as lesões. Tenho sorte de não estar lesionado nesta temporada, mas tudo isso faz parte das fases da vida, pessoal e profissionalmente. Mas acredito que perseverança e profissionalismo são valores que me definiram ao longo da minha carreira, e eu nunca desisti. A temporada passada está esquecida, estou muito feliz aqui."

JUVENTUS

"Não consigo explicar a diferença entre o time que enfrentei com o Real Madrid da última vez e o deste ano. Essas comparações não são necessariamente bem-vindas, a Juventus é um time muito competitivo, um time histórico, a história deles fala por si... Mas assim é o futebol, ele a cada dia é mais difícil, você tem que lutar constantemente para ficar no topo. É mais difícil quando os resultados não seguem, mas ainda é uma equipe muito competitiva."

SUA RELAÇÃO COM MESSI

"Sei que foi uma curiosidade para todos, mas somos dois jogadores com o mesmo objetivo, que é vencer com o Paris Saint-Germain. Queremos ajudar, com a experiência que temos e com o nosso jogo, e a relação é muito boa. Isso pode ser visto dentro e fora de campo. Quando você quer realizar grandes coisas, você tem que ter um bom entendimento!"

SISTEMAS DE JOGO

"Jogar com três ou quatro atrás depende do treinador, é ele quem analisa o melhor sistema dependendo do momento. Joguei muitos anos em uma defesa com quatro homens, então tenho mais referências, mas as grandes equipes se adaptam a tudo. Gosto de jogar nas duas formações, mesmo que sejam duas abordagens diferentes. Só quero jogar, estar no meu melhor nível, estou aqui há um ano e meio e quero retribuir a confiança depositada em mim."

MARQUINHOS

"A relação com ele é excelente. Desde que cheguei aqui me dou bem com todo mundo, especialmente com o Marqui, ele é o capitão aqui em Paris e na seleção, e ele é muito importante. Estamos perto, conversamos muito, nos bons e nos maus momentos. Ele desempenha seu papel de capitão, está aqui há muitos anos, nosso relacionamento é muito bom."

COPA DO MUNDO

"Acho que todos sabem o que significa para mim jogar pelo meu país. Sinto-me bem, jogo aqui e me sinto bem na equipe. É uma decisão que não me pertence, estamos à espera da decisão final que o treinador vai tomar. Estou me concentrando no Paris e nos próximos jogos, que são muito importantes para o clube, e depois espero voltar à seleção."