Paris goleia o Dijon e está nas semifinais!

Equipe principal

/media/97932/score-cdf.jpg

Três dias após uma vitória espetacular contra o Lyon (4x2), os parisienses foram à Borgonha para desafiar o Dijon, pelas quartas de final da Copa da França. Um duelo abordado com cautela por Thomas Tuchel, já que o DFCO foi o último time a vencer os Rouge et Bleu em novembro passado. E para esta ocasião, o técnico alemão escalou um 4-4-2 inédito.

Foi o jovem lateral-esquerdo Mitchel Bakker, titular hoje, quem apareceu decisivamente logo aos 50 segundos de jogo quando cruzou e contou com a colaboração de Wesley Lautoa, que marcou contra (0x1, 1’/1ºT).

/media/97893/papier-joie-bakker.jpg

Pressionados, mas sobretudo carregados pelo clamor do Stade Gaston Gérard, o Dijon encontrou recursos para reagir com o meia-atacante Mounir Chouiar, que chutou com efeito no cantinho (1x1, 13’/1ºT).

Atordoados, os parisienses também responderam na sequência. Edinson Cavani em uma tentativa acrobática (14’/1ºT) ou Thiago Silva em cabeçada (16’/1ºT) aumentaram a pressão, antes que El Matador encontrasse a rede ao receber um cruzamento de Thomas Meunier - em gol anulado pelo VAR (21’/1ºT). Em um contra-ataque, Jhonder Cádiz quase virou, mas o venezuelano viu a bola tirar tinta da trave (41’/1ºT). Incansável desde o início do jogo, foi finalmente Kylian Mbappé quem ofereceu a vantagem aos parisienses pouco antes do intervalo, fazendo o seu "especial": uma corrida rápida em profundidade e uma finalização cirúrgica (1x2, 43’/1ºT).

/media/97915/papier-but-mbappe.jpg

Ao voltar dos vestiários, os jogadores de Thomas Tuchel não soltaram a pressão, e foi Thiago Silva, mais rápido e com maior impulsão do que os defensores do Dijon, quem apareceu para cabecear a cobrança de escanteio de Pablo Sarabia (1x3, 4’/2ºT). Poucos minutos depois, o garçom se transformou em goleador, quando o espanhol pegou o rebote de uma bola espalmada por Runarsson após tentativa de Kylian Mbappé (1x4, 10’/2ºT).

/media/97918/papier-joie-ts-2.jpg

Atordoados, o Dijon sofreu com o claro domínio dos jogadores da capital. Mas os parisienses ainda estavam com fome e aproveitaram o cansaço geral para continuar adicionando gols: primeiro em cruzamento de Kylian Mbappé, desviado contra as próprias redes por Senou Coulibaly (1x5, 41’/2ºT), depois em um chute com gol aberto de Pablo Sarabia, após o passe do camisa sete (1x6, 47’/2ºT). Era o sexto gol do espanhol em quatro partidas na competição mais antiga do país, e o último desta noite.

/media/97899/papier-sarabia.jpg

E foi finalmente com este 6x1 que os jogadores de Thomas Tuchel validaram sua vaga para as semifinais da Copa da França. Duas outras viagens perigosas aguardam agora os parisienses: a Amiens pela Ligue 1 no sábado, e a Dortmund três dias depois para o reencontro com a Liga dos Campeões.