O Paris Saint-Germain e a final da Copa da França: 1ª parte (década de 1980)

História

A Copa da França: uma tradição francesa, mas com um acentuado sotaque parisiense! No próximo sábado (27), diante do Rennes, o clube da capital disputará sua 17ª final do torneio e tentará conquistar pela 13ª vez este cobiçado troféu. Assim, o PSG.FR volta no tempo e refaz as finais disputadas pelos Rouge et Bleu ao longo das décadas. Hoje, focaremos na década de 1980, marcada por três episódios

Ato 1 - 15 de maio de 1982, no Parc des Princes: Paris Saint-Germain 2 (6)x(5) 2 AS Saint-Étienne

Apesar de jogar em casa, o Paris Saint-Germain não era o favorito no último jogo de Michel Platini com os Verts, antes de cruzar os Alpes e ingressar na Juventus. E, no entanto, este clássico se tornou histórico, já que o clube da capital ganharia o seu primeiro grande título, depois de uma final rica em reviravoltas. Toko abriu o placar para o Paris (13’/2ºT), mas Platini conseguiu o empate (31’/2ºT), que levou o duelo à prorrogação. Impulsionado por seu lendário craque (Platini deu a vantagem aos Verts aos 9 minutos do tempo extra), o ASSE colocava uma mão e quatro dedos no troféu... Mas outro craque reviveu os parisienses: Dominique Rocheteau - marcando o gol de empate aos 15 minutos do segundo tempo da prorrogação! Foi então que fomos para a disputa de pênaltis, quando Jean-Marc Pilorget converteu a sexta penalidade parisiense e garantiu a taça! Loucos de felicidade, os torcedores parisienses invadiram o campo e o presidente Francis Borelli comeu a grama naquela noite! 37 anos depois, esse gesto permanece gravado na memória coletiva. Inesquecível, ainda mais por causa do título...

/media/24484/papier-8.jpg

Ato 2 - 11 de junho de 1983, no Parc des Princes: Paris Saint-Germain 3x2 FC Nantes

13 meses depois, o Paris manteve seu domínio! Mais uma vez, o espetáculo esteve à altura do desafio. Deve ser dito que, no papel, o duelo era promissor. O Nantes, recentemente consagrado campeão francês, fazia uma temporada excepcional e parecia estar em direção a uma dobradinha, após o gol incrível do "brasileiro" José Touré (o Nantes foi ao intervalo vencendo por 2 a 1). Um golaço, mas o Paris Saint-Germain também tinha seu craque: Safet Susic, que empatou após linda jogada pessoal (20’/2ºT), antes de oferecer o gol da vitória a Toko (37’/2ºT). Cinco gols e craques em campo: o Parc ficou em êxtase, especialmente no momento em que o capitão Dominique Bathenay levantou o troféu pela segunda temporada consecutiva!

/media/24485/papier-9.jpg

Ato 3 - 8 de junho de 1985, no Parc des Princes: AS Monaco 1x0 Paris Saint-Germain

Desta vez, Safet Susic ou Toko pararam nos monegascos, ou melhor, em um muro chamado Jean-Luc Ettori, inspirado no gol do ASM. Nesta 68ª final do torneio, os jogadores do Principado abriram o placar logo no início com Genghini (14’/1ºT). Com a braçadeira parisiense naquela noite, Luis Fernandez não levantou o troféu para iluminar o Parc. Paciência Luis, a maré iria virar...

A sequência desta saga da Copa da França será encontrada na quinta-feira, com um zoom na década de 1990 (três finais parisienses, três títulos)!