Mauricio Pochettino: "Levantar a cabeça rapidamente"

Coletiva de imprensa

O treinador do Paris Saint-Germain falou nesta sexta-feira (30) em coletiva de imprensa, na véspera da recepção do Lens, pela 35ª rodada da Ligue 1

AS DEFESAS FECHADAS DA LIGUE 1

"Procuramos progredir. Não é fácil quando os adversários fecham os espaços. Estamos melhorando nosso jogo posicional para tentar romper esses blocos compactos em sistemas defensivos. Às vezes funciona, às vezes não. Mas é importante encontrar soluções contra os nossos adversários que jogam nas transições e tentam contra-atacar. Temos que controlar isso."

SEQUÊNCIA DE JOGOS

"Damos prioridade aos sentimentos dos jogadores. O mais importante é respeitar o tempo de recuperação. Claro que há jogadores que atuam menos e que têm a possibilidade de ter tempo de jogo, temos de tentar encontrar os melhores possíveis depois de ter analisado a forma física de cada um."

UM POSSÍVEL RODÍZIO

"Sim, é claro. Alguns jogadores se recuperaram bem. Amanhã temos de vencer, porque faltam apenas quatro jogos. Devemos ter uma equipe consistente e forte. Devemos encontrar soluções para ter a melhor equipe possível, um time poderoso e compacto. Contamos com um elenco de altíssimo nível, temos diferentes alternativas à nossa disposição."

A AUSÊNCIA DE KYLIAN MBAPPÉ

"Kylian está com a panturrilha machucada. Esperamos que não seja algo sério e que ele possa estar conosco o mais rápido possível. Claro que Kylian é um jogador importante, é sempre impactante não ter um jogador como ele. Mas também temos jogadores para substituí-lo amanhã."

LEVANTAR A CABEÇA

"Devemos reforçar o que foi bem feito. Tem havido muitas coisas positivas. Nossa equipe foi superior ao Manchester City no primeiro tempo e por vezes também no segundo. Houve fatos de jogo, uma expulsão e 15 minutos com um a menos. Agora, temos que ver as coisas que podemos melhorar, mas devemos contar com esses elementos positivos que podem nos permitir levantar a cabeça rapidamente."

LENS

"Para nós, o mais importante é o jogo de amanhã. Vamos tentar encontrar uma equipe adequada, principalmente no que diz respeito ao aspecto físico, porque estamos fazendo muitos jogos. Sabemos que enfrentaremos uma equipe muito física, muito eficiente, que é a revelação do campeonato e está lutando por vagas europeias. É por isso que esta partida de amanhã será prioridade. Só depois disso poderemos planejar o jogo contra o Manchester City."

A FORÇA MENTAL DA EQUIPE

"Depois de analisar o jogo, dá para ver o quão forte foi a equipe mentalmente. Sofremos dois gols que não acontecem normalmente, é difícil aceitar. Depois, terminamos com dez contra uma equipe muito forte como o Manchester City. Somos uma equipe mentalmente forte. Lembro-me que não faz muito tempo que a mídia ressaltava a força mental de nossa equipe. Quando você elimina o Barcelona ou o Bayern, você tem que ser forte. É algo que você é ou não. Precisamos falar mais sobre os elementos do futebol para explicar a primeira partida contra o Manchester City."

O IMPACTO DA COVID-19

"É verdade que quando chegamos não haviam apenas lesionados, mas também casos de Covid-19. Se somarmos isso a uma agenda muito ocupada, vemos a dificuldade de atingir esse nível de volume. O desafio está aí, o de jogar 90 minutos como fizemos por 60 minutos. Sabemos que temos trabalho a fazer, mas esse é precisamente o desafio que estabelecemos para nós mesmos."

A GESTÃO DE KYLIAN MBAPPÉ

"Discutimos isso com a equipe de desempenho e a equipe médica. Também temos que falar com ele. Contra o Metz, o vimos correr de uma forma extraordinária, como se estivesse voando. Ele foi poupado contra o Angers após esta partida. Acho que sua condição foi administrada perfeitamente. Mas ele levou uma pancada, o que pode acontecer a qualquer momento do jogo. Esta pancada causou um desequilíbrio que levou a este pequeno problema na panturrilha."