Marselha aproveita a situação

Equipe principal

Em um contexto particular, com um estádio órfão de seu público e um time registrando o retorno de jogadores sem ritmo, os parisienses foram derrotados nesta noite de domingo (13)

/media/186490/score-l1-om.jpg

Um Classique para fechar a terceira rodada da Ligue 1: essa era a promessa desta partida entre Paris Saint-Germain e Olympique de Marselha.
Para a ocasião, Thomas Tuchel alinhou um 4-3-3, registrando as voltas de Sergio Rico, Ángel Di María, Neymar Jr. e a primeira partida do novo reforço Alessandro Florenzi, com o titi Presnel Kimpembe usando a braçadeira de capitão.

E desde o início o tom estava definido: a partida seria quente. Foram os jogadores da capital que logo se destacaram, fazendo chover constantes investidas na área marselhesa, como no chute de Marco Verratti que obrigou Mandanda a trabalhar (2'/1ºT).

Em um primeiro tempo picado por faltas, os parisienses conseguiram impor uma pressão alta para ter a posse de bola no ataque e criar oportunidades, como nas oportunidades do incansável Neymar Jr (8'/1ºT, 18'/1ºT, 24'/1ºT).

/media/186475/papier-om-17.jpg

Alessandro Florenzi também se destacou com alguns passes na medida e na determinação inabalável em seu lado direito contra Dimitri Payet e Jordan Amavi.

Já os marselheses tiveram dificuldades para cruzar a linha central, mas um lance de bola parada foi suficiente para os visitantes marcarem. No segundo poste, Florian Thauvin aproveitou a cobrança de falta de Dimitri Payet para abrir o placar (0x1, 31'/1ºT). Feridos, os parisienses retomaram a marcha avante, com intensidade palpável no campo adversário, sufocando-os, mas sem conseguir o empate.

/media/186480/papier-om-21.jpg

No segundo tempo, os parisienses continuaram a levar os visitantes ao seu limite. Ao final de uma linda jogada coletiva, os Rouge et Bleu tiveram uma oportunidade clara, com Neymar Jr. arrancando pelo lado esquerdo antes de deslocar Alessandro Florenzi, que encontrou Pablo Sarabia para uma defesa de Mandanda (11'/2ºT). O brasileiro tentou novamente dois minutos depois, colidindo novamente com o goleiro do Marselha (13'/2ºT), antes de Ángel Di María aproveitar a chance em gol que acabou sendo anulado por impedimento (16'/2ºT).
O Marselha respondeu com Dario Benedetto, também em posição ilegal (19'/2ºT).

Longe de desanimarem, os jogadores de Thomas Tuchel avançavam. E em uma nova jogada coletiva, Neymar Jr. viu seu carrinho chegar segundos atrasado (23'/2ºT), antes de ver o gol escapar mais uma vez com Juan Bernat (30'/2ºT).

/media/186477/papier-om-18.jpg

Determinados e solidários, os parisienses colocavam todas as suas forças na batalha.

Muitas oportunidades - com 14 finalizações parisienses - não foram suficientes para abalar o time de Villas Boas. Os últimos minutos, confusos, não mudaram isso, com cinco expulsões. Após 11 anos reinando nos Classiques, os parisienses foram derrotados pelo placar magro (0x1).