Marquinhos e Paris, a história continua

Equipe principal

O brasileiro, que renovou contrato até 2024, continua a prolongar sua aventura no Paris Saint-Germain

Nesta segunda-feira (13), o Paris Saint-Germain teve o prazer de anunciar a extensão de contrato de Marquinhos por mais dois anos. Mais de seis anos e meio após a chegada do brasileiro, "Marqui" assinou um novo contrato que agora o liga ao clube da capital até 2024. Feliz, o zagueiro compartilhou sua alegria ao microfone da PSG TV alguns segundos depois da assinatura: “É oficial, estou muito feliz e muito orgulhoso por ter assinado este novo contrato. É uma responsabilidade jogar aqui no Paris-Saint-Germain e tenho muito orgulho de usar esta camisa. Esta é minha sétima temporada aqui em Paris, conheço muito bem o clube e suas ambições. Vivemos muitas coisas boas, coisas que me fizeram crescer e que fizeram o clube crescer também. Era o momento certo para estender meu contrato com o Paris-Saint-Germain."

Após chegar sem alarde em julho de 2013, se juntando a um trio de zagueiros formado por Thiago Silva, Alex e Mamadou Sakho, o jovem brasileiro já não escondia seu desejo de deixar sua marca no clube. “Farei de tudo para continuar essa tradição entre Paris e os brasileiros, para escrever, por minha vez, algumas das páginas mais bonitas do clube. Quero ganhar troféus e o coração dos torcedores”, afirmou o jovem de então 19 anos.

Seis anos e vinte títulos depois, o zagueiro de 25 anos já se estabeleceu como um pilar da equipe, contando nada menos do que 271 aparições com a camisa do Paris Saint-Germain. Foi assim que o jogador, que era tido como o sucessor de Thiago Silva, se tornou seu verdadeiro parceiro, formando com ele a dupla de zaga da seleção brasileira e do clube da capital por várias temporadas.

Seu reposicionamento no meio-campo, em um papel híbrido e central, completa sua responsabilidade em campo. Destilar as bolas para lançar os ataques, ser o pilar à frente de sua defesa, acompanhar os meias na marcação... Essas são tarefas que fazem de Marquinhos uma das pedras angulares dos sistemas de Thomas Tuchel. Vice-capitão atrás de Thiago Silva e um verdadeiro líder no vestiário, Marquinhos superou todas as etapas para honrar o manto Rouge et Bleu.

"Aprecio Marquinhos desde o dia em que pisei em Paris. Quando você pensa sobre isso, vemos que ele ainda é um jogador muito jovem, com potencial para crescer bastante. Marqui é um jogador muito forte, que se tornou muito importante para o clube, no qual ganhou muito peso nos últimos anos. Agora, ele é nosso vice-capitão”, disse Ángel Di María em novembro passado.

Com sua raiva de vencer com os punhos cerrados em campo, sua simpatia em todos os momentos e seu amor pela capital francesa, Marquinhos tornou-se gradualmente o embaixador da Cidade Luz, símbolo de abnegação e trabalho. O bandeirão erguido em sua homenagem no Parc des Princes nesta temporada durante a apresentação da terceira camisa é apenas mais uma ilustração disso. E para o paulista, a história de amor está apenas começando.

“Estou muito feliz por renovar com o Paris e continuar construindo minha história aqui. Este clube e esta cidade ocuparam um lugar muito importante na minha vida. Sou mais do que nunca parisiense, sinto-me em casa. Sempre mostro que sou feliz aqui e é um orgulho participar da história deste clube. É por isso que não há hesitação para mim, só quero continuar vivendo esta história com o Paris”, disse Marquinhos.