Os parisienses conquistam o Classique e o Troféu dos Campeões!

Equipe principal

O Paris Saint-Germain conquistou o Troféu dos Campeões ao vencer o Olympique de Marselha (2-1), nesta quarta-feira (13) em Lens

Um Classique pegado e o primeiro título da temporada em jogo: eis o que esperava o Paris Saint-Germain nesta quarta-feira à noite, em Lens, no Stade Bollaert-Delelis. Para este duelo, propício a despertar doces lembranças de sua carreira como jogador, Mauricio Pochettino escalou uma equipe ofensiva.

Se a eletricidade que caracteriza essa rivalidade cruzou rapidamente o recinto, os parisienses souberam encontrar o tom certo, mostrando muito controle, tanto em seu jogo quanto em suas emoções. Metódicos, unidos, diligentes nas ações e generosos nos esforços, os homens de Mauricio Pochettino entraram bem no jogo.

Diante dos marselheses que tentaram arriscar, os parisienses não tremeram. Entre um impecável Keylor Navas e o capitão Marquinhos, que se destacou com belos gestos e garra, toda a equipe colocou o coração na ponta da chuteira.

Na outra metade do campo, a ascensão dos parisienses materializou-se por vários ataques, com direito a dois gols anulados por impedimento, para Mauro Icardi (23'/1ºT) e depois Kylian Mbappé (29'/1ºT). Frustrante, mas também encorajador para os parisienses que nunca pararam de seguir em frente. E foi de Mauro Icardi que veio a luz! Bem posicionado para desviar um cruzamento preciso de Ángel Di María, o camisa 9 parisiense viu sua cabeçada ser espalmada por Steve Mandanda, antes do argentino empurrar a bola para o fundo da rede (1-0, 39'/1ºT). Um gol 100% argentino para os jogadores de Mauricio Pochettino, muito perigosos em uma contra-ataque bem conduzido por Mauro Icardi, que acertou o travessão pouco antes do intervalo (46'/1ºT).

Foi sempre com essa ideia de atacar e defender em equipe que os parisienses voltaram no segundo tempo. Mas eles também foram postos à prova numa sequência mais delicada, onde o Olympique de Marselha soube reagir, com Thauvin (7'/2ºT) e Caleta-Car (14'/2ºT), que testaram Keylor Navas. Os Rouge et Bleu reagiram. Melhor ainda, eles conseguiram encontrar um novo fôlego sob o impulso dos substitutos Neymar Jr. e Presnel Kimpembe.

O brasileiro, que rapidamente recuperou seu entendimento com seu amigo Kylian Mbappé, poderia ter assinado seu gol logo de cara, mas seu chute em cobrança de falta foi desviado pela barreira (26'/2ºT). Foi apenas um adiamento para o camisa 10. Porque após um novo ataque parisiense, Mauro Icardi obteve uma penalidade que foi finalmente validada pelo VAR. Especialista no quesito, Neymar Jr. converteu com sua categoria de sempre (2-0, 40'/2ºT).

E se Dimitri Payet reduziu o placar no final do tempo regulamentar (2-1, 45'/2ºT), os parisienses aguentaram até o fim para manter esta vantagem preciosa.

Aproveitando o sucesso contra o Olympique de Marselha, o Paris Saint-Germain conquistou, portanto, seu 10º Troféu dos Campeões - o 9º consecutivo -, um recorde absoluto na França. Um primeiro título para o Paris de Pochettino, que está voltando à grande história dos Rouge et Bleu.