Julian Draxler: "Muitas coisas bonitas por vir"

Entrevistas

Antes de ingressar na seleção alemã, o camisa 23 do Paris Saint-Germain falou sobre a temporada dos Rouge et Bleu antes de evocar o futuro

Julian, para você, o que representa o título do Campeonato Francês?

"É muito importante, porque no campeonato, é o nosso trabalho diário que torna possível ganhar o título. Fizemos muito bem este ano, mesmo que tenhamos que esquecer os últimos jogos. Gerenciar o final da temporada e constantemente querer ganhar quando você está mais do que vinte pontos à frente do segundo colocado é sempre complicado. Mas fomos a melhor equipe este ano e merecemos este nosso título."

Nós tendemos a esquecer, mas a equipe terminou a temporada com 91 pontos e 105 gols marcados...

"É o futebol de hoje em dia que é assim. Ontem, você ganha alguma coisa e no dia seguinte todo mundo esquece. Conversamos muito sobre os cinco jogos que perdemos e pouco sobre o início da temporada, quando vencemos 14 partidas seguidas e ninguém conseguiu nos derrotar. É muito importante não esquecer, porque todo mundo quer vencer o Paris Saint-Germain. Quando os times jogam contra nós, eles dão tudo. É o jogo do ano para eles. Manter-se competitivo todos os dias, todos os treinos, todos os jogos, é muito difícil. Posso entender porque alguns criticam o Paris Saint-Germain, mas também devemos ter um pouco de respeito pelo que fizemos este ano."

Quais lembranças você tem deste começo de temporada?

"Foi muito difícil, porque todos os jogadores voltaram em momentos diferentes. Alguns tiveram mais férias do que outros. Eles não se prepararam normalmente, porque um jogador deveria ter cerca de seis semanas de preparação antes da temporada. Alguns voltaram três ou quatro dias antes do primeiro jogo da Ligue 1. Isso mostra a dificuldade para alcançar esta série de vitórias. É claro que temos uma equipe muito boa, com grandes jogadores, mas vencer todos os jogos não é fácil. Nós trabalhamos duro e essas vitórias nos trouxeram muita alegria."

Já vimos o melhor do Julian Draxler no Paris Saint-Germain?

"Ainda não. Espero que ainda haja muitas coisas bonitas por vir. Para ser honesto, tive muitas dificuldades no começo da temporada. Eu tinha acabado de fazer uma Copa do Mundo ruim e fiquei muito desapontado. Um novo treinador tinha chegado e eu queria mostrar a ele que merecia um lugar de titular. No começo, não foi fácil, mas gradualmente, eu sabia como encontrar meu ritmo. O treinador me deu muita confiança e ele estava muito feliz com minhas atuações. Senti-me muito bem até o jogo contra o Manchester United, durante o qual me lesionei e depois fiquei ausente por quatro semanas. Depois disso, não fiquei feliz com as minhas apresentações nas últimas partidas, como toda a equipe. Nós fazemos o nosso melhor, mas não somos máquinas. É difícil ficar no topo a cada jogo."