Jonathan Calderwood: "Uma ótima temporada"

Entrevistas

O Grounds Manager do Paris Saint-Germain analisa a temporada 2018-2019 e os próximos desafios: a Copa do Mundo Feminina da FIFA França 2019 e a primeira turnê da equipe na China

Jonathan, como você avalia o estado do gramado do Parc des Princes durante esta temporada?

"Meu maior desafio ao chegar em Paris, tendo passado toda a minha carreira no Reino Unido, foi lidar com as altas temperaturas no verão. Eu não esperava por isso. Sabia que era mais quente na França do que na Inglaterra, mas não esperava esse calor extremo no verão. As pessoas podem não saber, mas o nosso maior desafio aqui no Parc des Princes é que todos os anos, ao final da temporada, removemos toda a grama e cultivamos um novo campo. Normalmente temos sete ou oito semanas para desenvolver um novo gramado. Mas nos últimos anos, as altas temperaturas em Paris, e especialmente no Parc des Princes, tornaram as coisas muito difíceis. O campo pode não ter sido perfeito nos primeiros dois ou três jogos em casa, mas quando chegou setembro, estava perfeito. Nós tivemos uma ótima temporada."

Neste verão, um novo desafio se apresenta com a Copa do Mundo Feminina...

"Normalmente, nesta época do ano, removemos a grama e a semeadura para o início da temporada do Paris Saint-Germain. Nós ficaremos atrasados por causa da Copa do Mundo. Participar deste grande evento é uma excelente experiência para a equipe e para mim. Isso muda nosso jeito de trabalhar um pouco, mas trabalhamos como se fosse para o Paris Saint-Germain, mantendo o mais alto nível possível. Não importa se você trabalha para a equipe principal, a equipe feminina ou as equipes juvenis, sempre preparamos o gramado da mesma maneira. Nossa temporada será simplesmente mais longa do que o normal e temos menos tempo para mudar as coisas. Só teremos cinco semanas para desenvolver o novo campo, e isso é um grande desafio para a equipe e para mim."

Como sua equipe está abordando essa competição?

"A Copa do Mundo Feminina será muito intensa, com sete jogos aqui em três semanas, além de sessões de treinos. A França jogará a primeira partida do torneio contra a Coreia do Sul, o que também significa a cerimônia de abertura e todos os ensaios que a acompanham. A semana antes do primeiro jogo é um grande desafio com a cerimônia de abertura, as crianças carregando as bandeiras, os árbitros também testando o VAR... As próximas três semanas serão um grande desafio, mas estamos confiantes sobre o fato de ter um campo fantástico ao longo do torneio."

E depois, será a vez de colocar um novo gramado...

"O último jogo da Copa do Mundo no Parc acontecerá na sexta-feira, 28 de junho, nas quartas de final. Nós removeremos o gramado completamente no dia seguinte, semearemos do zero e teremos não mais do que cinco semanas, em vez das habituais oito semanas, para obter um novo campo para o pontapé inicial da temporada. Espero que o tempo esteja do nosso lado, mas sei que será preciso muita experiência e conhecimento para preparar o terreno para a próxima temporada. Não temos escolha, devemos estar prontos!"

Enquanto isso, a Asia Tour será preparada paralelamente...

"As pessoas geralmente pensam que nós só trabalhamos no Parc des Princes, mas também cuidamos dos terrenos do Centro de Treinamento Ooredoo, do Centro de Formação, do novo Centro de Treinamento em Poissy e também do gramado que usaremos na China, durante a Asia Tour. No passado, estive em Nova York, Nova Jersey, Los Angeles, Miami, Cingapura e este ano na China. Há quatro semanas, visitei os locais de treinamento em potencial e escolhemos um de acordo com a qualidade do terreno. Agora preciso colocar em prática um programa para manter o nível mais alto até julho, quando a equipe chegar. A China está muito longe, sua cultura, idioma e clima são diferentes. Então, esse é outro grande desafio. Este verão será muito intenso para minha equipe e para mim!"