Derrota em Dijon

Equipe principal

/media/45116/score-l1-5.jpg

Os destaques

Entre o líder Paris e o lanterna Dijon, essa partida de extremos no papel foi acima de tudo muito difícil de decifrar. Sem complexidade, os donos da casa começaram o duelo atacando, com Navas sendo rapidamente acionado para defender as tentativas de Ndong (2’/1ºT) e Tavares (4’/1ºT). O DFCO persistia e quase marcou duas vezes com Cádiz (16’/1ºT e 19’/1ºT). Mas os parisienses responderam com Mbappé, lançado em mais um passe decisivo de Di María (o 6º nesta L1), tocando com categoria na saída de Gomis (0x1, 19’/1ºT)! Paradoxalmente, esse quinto gol do francês nesta temporada da L1 anestesiou temporariamente essa partida, já que o ritmo diminuiu bastante. Apenas uma jogada individual de Mbappé (38’/1ºT) se destacou, mas foi especialmente o gol de empate de Chouiar no final dos acréscimos que despertou o Stade Gaston Gérard (1x1, 50’/1ºT).

/media/45115/papier3.jpg

Icardi e Paredes acertam as traves

Após o intervalo, o cenário foi novamente atípico, uma vez que Cádiz fez jogada solo e garantiu a virada ao DFCO (2x1, 2’/2ºT). Sob um dilúvio, os parisienses pressionaram, mas Di María (11’/2ºT) e Mbappé (13’/2ºT) pararam nas luvas de Gomis. Na sequência, Icardi (16’/2ºT) e Fideo novamente (17’/2ºT), passaram raspando! O Paris atacava com tudo, mas a cabeçada de Icardi no travessão (19’/2ºT) e o chute forte de Paredes na trave não mudaram o placar (24’/2ºT).

Cavani entrou em campo e rapidamente se destacou, quando sua letra passou tirando tinta do poste (38’/2ºT). A bicicleta de Icardi também levou perigo (43’/2ºT), mas o Dijon não cedeu. Apesar dos ataques incessantes (19 chutes parisienses, cinco a gol), faltou um pouco de precisão para evitar esta terceira derrota na liga nesta temporada. Uma pausa após uma série de seis vitórias consecutivas em todas as competições, o que exigirá uma reação na quarta-feira no Parc, diante do Brugge pela Liga dos Campeões.