Dados & fatos: o primeiro título em números

Equipe principal

Confira os principais destaques e estatísticas da vitória dos parisienses por 4 a 0 sobre o FC Nantes, pelo Troféu dos Campeões, na partida que inaugurou oficialmente a temporada e marcou o primeiro título desta campanha!

PASSANDO NO TESTE COM ESTILO

 

Com a impressionante vitória sobre os Canários (4-0), o clube da capital levou para casa, na noite de domingo, o 11º título do Troféu dos Campeões, competição que coloca frente a frente os campeões da liga francesa e os vencedores da Copa da França.

Trata-se de um recorde imbatível, com nada menos que nove títulos conquistados nas últimas dez edições da Supercopa. O Olympique Lyonnais, segundo clube mais bem-sucedido na história da competição, soma sete troféus.

De longe, o Paris Saint-Germain levou para casa o maior número de títulos do futebol francês, chegando à 47ª conquista desde 1970.

MESSI EM CHAMAS

Parece que o verão valeu a pena para Leo Messi, que voltou à capital com mais fome do que nunca. Isso já começava a ficar claro desde a pré-temporada no Japão, já que o camisa 30 marcou contra cada um dos times japoneses enfrentados em amistosos durante a turnê pelo país asiático.

Uma estatística que foi agora confirmada em uma partida oficial, com La Pulga constantemente criando espaços, chances e levando muito perigo ao gol defendido por Alban Lafont, que se viu obrigado a fazer três defesas para impedir que o argentino balançasse as redes (recorde da partida). O goleiro acabou sendo finalmente superado pelo sete vezes vencedor da Bola de Ouro, que abriu o placar para o Paris Saint-Germain (1-0, 25').

Com seis dribles, Messi registrou as melhores estatísticas do duelo. Com 91 toques na bola durante a partida, apenas Marco Verratti (97) o superou nesse quesito.

Recompensado por sua atuação e pela conexão mágica com Neymar Jr, o argentino foi merecidamente eleito o homem do jogo.

OBRIGADO, NANTES!

Apesar dos seus bravos esforços, a equipe comandada por Antoine Kombouaré foi derrotada após uma exibição cirúrgica dos nossos parisienses. Adversário que remete à história do PSG na competição, o FC Nantes foi o responsável por abrir o vitorioso caminho para os parisienses há mais de 26 anos, já que foi contra este mesmo clube que o Paris levantou seu primeiro Troféu dos Campeões, em 3 de janeiro de 1996, depois de vencer uma disputa de pênaltis (2-2, 6-5 nas penalidades).

Vale destacar que o Paris adora enfrentar os nantenses! Prova disso é que o clube da capital marcou ao menos um gol nos últimos 27 encontros contra este rival. É preciso voltar 16 anos, até um empate por 0-0 no Stade de la Beaujoire (25 de fevereiro de 2006), para lembrar a última vez em que os parisienses não balançaram as redes do FCN ao final dos 90 minutos. A equipe é, portanto, a segunda vítima favorita dos Rouge et Bleu, com 50 derrotas. Apenas o AS Saint-Etienne perdeu mais vezes (51).

MUITO BEM, CAPITÃO

Não foi apenas a equipe que registrou estatísticas impressionantes, já que Marquinhos também alcançou uma marca simbólica durante a vitória. O zagueiro vestiu a braçadeira de capitão do Paris Saint-Germain pela 116ª vez, ultrapassando Claude Makélélé (115 partidas). À sua frente na história Rouge et Bleu estão apenas dois ex-capitães: Thiago Silva (293 partidas) e Dominique Bathenay (227 partidas).

UMA FESTA DE NEYMAR JR

Ele marcou dois gols no último amistoso de pré-temporada da equipe Rouge et Bleu em Osaka, e parecia disposto a manter o ritmo no retorno às competições oficiais. Missão cumprida para Neymar Jr, que colocou a teoria em prática neste Troféu dos Campeões, com nada menos que dois gols (45+5', 91') e uma assistência impressionante para o tento de Leo Messi.

É válido ressaltar a cobrança de falta espetacular que estufou o ângulo do gol defendido por Alban Lafont, uma demonstração da forma impressionante do brasileiro defendendo o clube. O camisa 10 marcou 11 gols em seus últimos dez jogos pelo Paris, contando todas as competições!

MENÇÃO ESPECIAL

Marco Verratti já havia terminado a temporada passada como o jogador com mais títulos da história do futebol francês, com dez conquistas da Ligue 1, e começa esta temporada com mais um recorde pessoal. Com nove taças levantadas, ele também é o atleta que mais venceu o Troféu dos Campeões.