Christophe Galtier: "Um verdadeiro desejo de começar bem"

Coletiva de imprensa

O técnico do Paris Saint-Germain respondeu a perguntas da PSG TV e da imprensa antes da partida da primeira rodada da Ligue 1 contra o Clermont

PREPARAÇÃO

"Estamos muito bem fisicamente, estamos começando a nos estabelecer em um nível tático. Jogamos partidas de preparação em estádios cheios, com muita intensidade. Preparamo-nos bem, sem lesões. Todos trabalharam bem. O grupo foi sério, o estado de espírito foi bom. Os jogadores estavam disponíveis para treinar. Eles participaram da preparação das partidas com o sistema, com muito trabalho em vídeo para corrigir alguns erros. Eles também têm ideias para apresentar, você tem que ouvir. É muito interessante."

TROFÉU DOS CAMPEÕES

"Gostei do fato de termos marcado tantos gols. Gostei do respeito pela organização, os princípios do jogo, os tempos interessantes de posse de bola e o fato de todos terem se esforçado. Havia um desejo de atacar com força e defender bem. Demos poucas chances. Por outro lado, não devemos dar tantas possibilidades de bola parada aos nossos adversários."

CLERMONT

"É o primeiro jogo. Haverá muito engajamento em um estádio cheio. É uma equipe que teve uma boa temporada passada, para um recém-promovido. Eles vão querer nos causar problemas. Teremos que estar concentrados e o mais perigosos possível. Claro que vamos lá com o objetivo de vencer. Fazemos esse trabalho para competir e vivenciar emoções. Vivemos para a competição. Este é o primeiro jogo e queremos entrar bem neste campeonato. Há sempre um desejo real de começar bem. Os estádios estão cheios quando o Paris Saint-Germain viaja. Existe uma verdadeira adversidade. Eu quero descobrir isso."

KYLIAN MBAPPÉ

"É um prazer ter de volta Kylian Mbappé para este primeiro jogo do campeonato. Ele está muito feliz por estar de volta à competição. O equilíbrio é uma questão de desejo. É também uma responsabilidade individual. Devemos ter muito cuidado para não dar oportunidade ao adversário de nos fazer correr. É uma prioridade a nível coletivo, mas também uma responsabilidade individual. Quando um colega de equipe se esforça, também inspira os outros. Também pode acontecer em uma partida de dever aceitar determinados períodos de jogo, podemos acabar com atacantes que têm, por X razões, dificuldades para retornar. Devemos concordar em defender juntos, mas também podemos passar por isso. Nesse caso, é preciso ganhar tempo para reconstituir a equipe em bloco."

SERGIO RAMOS

"O Sergio Ramos faz parte do elenco e costumo pensar que este tipo de jogador, quer jogue ou não, tem de trazer experiência. Ele não pode ter disputado tantos grandes jogos por acaso. Já aconteceu comigo que jogadores experientes não jogaram nos meus antigos clubes, mas eu confio neles. Eles podem me ensinar coisas, especialmente através de suas experiências. Sergio não perdeu nenhum treino. Ele recebeu um choque no quadríceps contra o Nantes. Perguntei se ele ainda podia jogar. Ele disse que sim, então eu o deixei."