Abdou Diallo: "Sensação de que posso progredir"

Coletiva de imprensa

Na véspera do duelo contra o Stade Rennais no Roazhon Park, o defensor do Paris Saint-Germain respondeu a algumas perguntas dos jornalistas presentes no auditório do CT Ooredoo. Confira os destaques

PRIMEIRAS SENSAÇÕES

“Eu não joguei totalmente livre durante o Troféu dos Campeões (2x1), mas acho que faz parte do processo de adaptação. No sábado passado, em minha primeira aparição no Parc contra o Nîmes (3x0), eu queria me sair muito bem, é natural querer dar o melhor de si diante de seu novo público. Por isso, tenho a sensação de que posso melhorar, progredir.”

RENNES

“Na hora de reencontrar Rennes, o contexto será necessariamente diferente. O Troféu dos Campeões foi disputado há duas semanas, em outro continente, e teremos 15 dias extras de trabalho nas pernas. Também acho que fizemos um melhor desempenho contra o Nîmes no último sábado (3x0) do que no Troféu dos Campeões.”

UMA TRAJETÓRIA SEMELHANTE À DE SEU TREINADOR?

“É verdade, eu vesti as camisas de Mainz e Borussia Dortmun antes de me envolver com o Paris Saint-Germain... duas equipes previamente treinadas por Thomas Tuchel, o que me faz sorrir! Sinceramente, não pensei nisso ao assinar aqui, foi sobretudo o projeto do clube que me convenceu.”

ENTROSAMENTO COM THIAGO SILVA

“É simples: para tornar nossa conexão a mais fluida possível, tenho que ficar o mais atento e disponível possível em cada sessão de treinamento. Nós também temos que conversar um com o outro, nos situar, trabalhar duro para nos orientar. No entanto, nada substitui o tempo de jogo, por isso nosso entrosamento será aperfeiçoado ao longo das partidas.”

O CRESCIMENTO DE KYLIAN MBAPPÉ

“Estive ao lado de Kylian no Monaco e ele permaneceu a mesma pessoa, mesmo que tenha crescido e amadurecido também. Em campo, Kylian se tornou um verdadeiro matador, ele progrediu claramente na qualidade de sua finalização, nós sentimos que ele está extremamente preciso, afiado.”