50 jogos lendários: Paris dança em Marselha

Equipe principal

Como parte do 50º aniversário do clube da capital, o PSG.FR convida você a reviver algumas das melhores partidas da história do Paris Saint-Germain. Hoje, voltamos ao dia em que os parisienses dançaram e fizeram o Marselha dançar no Vélodrome, com um genial Ronaldinho como maestro

O Paris Saint-Germain está passando por uma temporada complicada em termos de esporte, e os torcedores esperam muito deste encontro no Stade Vélodrome, válido pela 30ª rodada do campeonato.

Vencedor duas vezes contra o rival Marselha nesta temporada, no primeiro turno do Campeonato Francês (3x0) e na Copa da França (2x1), o clube da capital quer fazer a trinca e embalar na temporada 2002-2003.

/media/120882/pap-1-ompsg-03.jpg

Quase 56 mil espectadores estavam no Vélodrome. Os Rouge et Bleu, extremamente motivados, não se deixaram impressionar pelo ambiente hostil e começaram o jogo com tudo. Ronaldinho logo pareceu estar em grande noite e comanda o jogo parisiense, multiplicando proezas técnicas e jogadas solo, apesar do tratamento de choque reservado para ele pela dupla Hemdani e Celestini.

Jérôme Leroy aproveita os espaços para chutar forte de em um ângulo impossível, a mais de 25 metros do gol de Runje, silenciando o Vélodrome pela primeira vez (0-1, 28'/1ºT). Ronaldinho acabou com as esperanças de um estádio inteiro, interceptando um passe mal ajustado de Franck Leboeuf. O líder do Paris Saint-Germain começa então um passeio fantástico, resiste ao retorno desesperado e combinado de van Buyten e Leboeuf antes de enganar Runje com uma cavadinha sutil (0x2, 11'/2ºT).

/media/120884/pap-3-ompsg-03.jpg

Jérôme Leroy acertou a trave em uma ousada tentativa (25'/2ºT). A noite era sombria para o Marselha, e um novo feito de Ronaldinho os mergulha em um profundo silêncio, tingidos de admiração. Partindo de seu lado direito, o brasileiro brinca com Hemdani, dribla Runje antes de chapar a bola tranquilamente para um gol vazio. Leroy, que acompanhava a ação desde o início, ainda tocou na bola antes dela entrar (3x0, 38'/2ºT).

A partida termina em uma atmosfera surreal, pontuada pelos cantos dos torcedores do clube da capital e a música eletrônica ensurdecedora tocada pelos alto-falantes gigantes da curva sul marselhesa. A festa é total no lado parisiense, quinze anos após a última vitória na Canebière, que datava de 1988.

/media/120883/pap-2-ompsg-03.jpg

OLYMPIQUE DE MARSELHA 0X3 PARIS SAINT-GERMAIN
Ligue 1 - 30ª rodada
9 de março de 2003 - Stade Vélodrome (Marselha)
Árbitro: Layec.
Gols: Leroy (28'/ºT, 38'/2ºT) e Ronaldinho (11'/2ºT).
MARSELHA: Runje - van Buyten, Leboeuf (c), Ecker - Meïté (Sytchev, 16'/2ºT), Hemdani, Celestini, Dos Santos - Fernandão (Johansen, 10'/1ºT) - Bakayoko, Sakho. Treinador: Alain Perrin.
PARIS SAINT-GERMAIN: Alonzo - Potillon, Pochettino (c), Heinze - Cristobal, Leroy, Déhu, Pédron (Rocchi, 35'/2ºT), Paulo César (Llacer, 28'/2ºT) - Ronaldinho - Ogbeche (Fiorèse, 1'/2ºT). Treinador: Luis Fernandez.