Ángel Di María: "Continuar crescendo"

Entrevistas

Antes de se apresentar para a seleção argentina visando a disputa da Copa América, o camisa 11 do Paris Saint-Germain falou sobre a temporada dos Rouge et Bleu

Ángel, você ganhou seu terceiro título do Campeonato Francês nesta temporada. Qual é o seu sentimento?

"Estou muito feliz! Ganhar o campeonato é um dos principais objetivos do clube, porque o Paris Saint-Germain quer continuar crescendo. Para isso, devemos continuar ganhando títulos, e o Campeonato Francês continua sendo um dos troféus mais importantes. Ganhá-lo traz muita alegria para todos, especialmente aos torcedores."

Daqui a alguns anos, esta temporada 2018-2019 será certamente vista como uma das melhores do clube, apesar deste final um pouco complicado...

"Houve momentos em que o time não esteve tão bem, e momentos em que ele estava no topo. É normal. Ainda assim, foi uma ótima temporada de campeonato. Acho que fizemos coisas muito boas. Perceber tudo o que fizemos é muito difícil. A equipe permaneceu invicta em casa e ganhou muitos jogos fora de casa. A temporada é muito longa e fizemos algo muito importante."

Você desempenhou um papel importante no time. Como você julga seu relacionamento com Thomas Tuchel?

"Estamos sempre felizes quando jogamos, é óbvio. Fui sincero com ele desde o primeiro dia. Ele veio falar comigo antes da Copa do Mundo, e então o disse que meu lugar não era aqui, porque havia Kylian (Mbappé), Neymar e Edi (Cavani), então seria complicado. Ele disse que contava comigo, que eu era um jogador que ele amava e queria que eu ficasse aqui. Foi por isso que mudei de ideia e porque voltei com o desejo de ter sucesso, para mostrar que eu poderia jogar nesse time. Acho que mostrei isso durante o ano todo. Correspondi à confiança que ele tinha me dado desde o início."

Você marcou 12 gols na Ligue 1, um recorde pessoal em uma temporada de campeonato. Qual a sua avaliação deste ano?

"Foi uma temporada fantástica, também com 11 assistências, certamente a melhor desde que cheguei ao clube. Preciso dessa confiança. Precisava mostrar por que joguei em times tão grandes e por que ainda atuo em um grande clube como o Paris Saint-Germain. É também por isso que renovei por mais dois anos aqui. Quero ganhar muitos títulos, continuar a gostar de jogar futebol, e posso fazer isso aqui."

Seu jogo contra o Marselha no Parc des Princes (3x1) foi talvez o seu melhor da temporada...

"Como eu disse antes, acho que foi um dos jogos mais importantes que disputei desde que cheguei aqui. Porque foi contra o Marselha, porque os torcedores querem apenas a vitória contra esse time, e porque acabávamos de sofrer a eliminação na Champions League contra o Manchester United. Eu queria mostrar que realmente queria ganhar essa partida. Isso me permitiu marcar um golaço. Eu recuperei a bola, ganhei rapidamente o meu um contra um e encontrei-me em posição de finalizar. Normalmente, quando há pouco espaço, o goleiro não espera que eu vá chutar. Ele espera mais que eu faça o passe, e é por isso que tomei rapidamente a decisão de finalizar. Foi um golaço."