"O único jogo é aquele contra o vírus"

Clube

Enquanto as medidas para combater a disseminação do COVID-19 estão sendo reforçadas país após país, o Paris Saint-Germain faz uma turnê com seus vários fã-clubes ao redor do mundo. Hoje, vamos a Dakar para encontrar Abel, presidente do fã-clube do Senegal

Desde o início da crise de saúde e o surgimento dos primeiros casos positivos de coronavírus, a vida cotidiana dos senegaleses e do fã-clube local foi inevitavelmente perturbada. "Nossa última reunião foi no jogo de volta contra o Dortmund", disse Abel, seu presidente. "Já era muito complicado, porque os primeiros casos positivos de COVID-19 foram detectados ao mesmo tempo aqui em Dakar. Então, nos questionamos, mas finalmente conseguimos nos encontrar como acontece desde a criação do fã-clube, no início de 2016."

Ainda longe de imaginar o futuro, os membros do fã-clube puderam compartilhar um bom momento e saborear a classificação dos parisienses às quartas de final da Liga dos Campeões da UEFA. "Havia muita tensão antes da partida, porque era muito importante", disse o senegalês. "A pressão era indescritível. Então, ao final, o sentimento foi extraordinário. Realmente tivemos um momento muito forte ao apito final. Convido vocês a irem ver os vídeos!"

/media/124066/papier-2.jpg

Um último momento de compartilhamento antes das primeiras medidas tomadas pelo governo para deter a pandemia. "Desde o primeiro caso positivo em Dakar no início de março, a curva aumentou e o número de casos também", explica Abel. "As primeiras medidas foram tomadas, principalmente com o fechamento das escolas. Apesar disso, verificou-se que o vírus continuou a se espalhar. Foi declarado um estado de emergência e instituído um toque de recolher."

"Obviamente, os jogos estão nos fazendo falta", acrescentou o senegalês. "Existe um verdadeiro amor entre o clube e nós. Um fim de semana sem partida, depois dois, três... é difícil viver assim! Obviamente, isso tem um impacto sobre nós. Um momento obviamente complicado para os torcedores parisienses passarem, mas que vai além do futebol. Estamos impacientes, mas hoje a prioridade está em outro lugar", disse Abel. "O único jogo agora é aquele contra o vírus. Precisamos permanecer juntos e esperamos ver a situação ser restaurada para aproveitar os jogos novamente."

/media/124065/papier-1.jpg

Especialmente porque muitos outros torcedores do Paris Saint-Germain no Senegal têm grandes ambições nesta temporada. "Com o espírito, a solidariedade e o compromisso demonstrado contra o Borussia, há algo que podemos fazer na Liga dos Campeões nesta temporada. Devemos, portanto, rezar para que o vírus desapareça e que a competição seja retomada para ganharmos o troféu", concluiu Abel.